Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Votem em mim’ Category

Eu sempre me rendo à inteligência. É, para mim, a característica humana mais interessante (mas é claro que eu não deixo de apreciar uma bunda bem feita também).

E, já dizia o meu velho pai, é preciso ser inteligente até para ser sem vergonha… sim, os melhores falcatruas são os espertos. Taí o pessoal em Brasília que não me deixa mentir (sozinho). Eu disse ESPERTOS, não com grau de escolaridade alto, diplomas, MBA’s, pós graduação ou etc… estudar é para os fracos… para os que serão empregados pela corja de ‘espertos’. Aliás, no mundo atual eu diria que só devemos estudar se não tivermos alternativa melhor na vida, ou, para você que nasceu feio e sem habilidades musicais ou esportivas. Mas, mesmo assim, caso você seja feio, sem habilidades e mesmo assim você não tiver afim de estudar, não se desespere! Você ainda pode adquirir carisma… alguns nascem com ele, já, outros, contratam profissionais para tal. Taí o Lula e a Dilma que não me deixam mentir (sozinho).

E é sobre esses profissionais que eu adentro (sem cuspe) no assunto: São caras como estes, que, ao meu ver, são mestres na arte de fazer você (e eu) nos tornar idiotas sorridentes e conformados. Talvez não seja a real intenção deles, talvez eles sejam sonhadores e realmente queiram um mundo melhor ou dar uma mensagem positivista, mas, infelizmente, eu estou descrente demais com esse tipo de gente para achar que foi por uma boa intenção.

Ao ver essa frase numa propaganda da Penalty, a “O Brasil não se explica, se sente”, entendi, é claro, que a mensagem é sobre a paixão pelo futebol, que é o orgulho-máximo que temos e o carro-chefe da civilidade e da nacionalidade. O futebol. É a hora que todo mundo decora o hino, que canta com a mão no peito (no seu ou no da gostosa ao lado), chora, se orgulha (quando ganha é claro, senão crucifica o idiota do treinador que não chamou o Neymar ou o “Coisinho Gaúcho” do momento).

Pois bem, os caras da Penalty não sabem, mas, certamente essa mentalidade pode ser muito benéfica aos maléficos que ditam as regras por aqui. É o tipo de mentalidade mais nociva do que qualquer outra coisa.

O Brasil não se explica… correto. Mas é por um único motivo: “É PORQUE É UMA BAGUNÇA DO CARAIO!”. É porque o pessoal que tá por cima não quer que explique mesmo… é porque quanto mais burro e conformado você for, melhor. É porque enquanto você estiver preocupado em não morrer de fome no dia-a-dia, não tem tempo para pensar nas falcatruas que eles fazem. Simples assim.

São esses profissionais, tipo os que fizeram a campanha da Penalty, que fazem políticos de merda serem tão populares… são eles que são mestres em repaginar ou reinventar verdadeiras nabas para que você sente nela sem cuspe a ainda sorria. São esses profissionais que, sob a bandeira do “é o nosso ganha pão”, enrolam você com a ‘licença poética’ que só a publicidade se permite. É a mesma linha de raciocínio que faz comerciais com mulheres voando pela praia após terem dado uma bela cagada, para mostrar o quanto um iogurte com poderes digestivos pode te fazer ficar ‘leve’. Linha esta que também pode fazer com que um semi (ou completo) analfabeto seja eleito para ditar as regras em um país onde estão todos contentes com o futebol, o carnaval e o BBB… ‘Panis et circensis’, a melhor e mais antiga receita para controle de massas…

Eu diria que hoje, o pão e o circo estão cada vez mais presentes na vida de todos em função dos nossos nobres profissionais que lavam seu cérebro diariamente para te fazer acreditar que isso é o que basta para você ser feliz.

Eu mesmo não sei e não faço a mais remota idéia do que é necessário para você ser feliz. Pode ser apenas um bom momento, ou pode ser construído ao longo de uma vida inteira, então, não vou eu aqui levianamente tentar te dizer o que vai te fazer feliz ou não.

Só sei que, enquanto isso, enquanto você fica com frases tipo esta da Penalty, que, se aplicarmos, por exemplo, à política, pode ser interpretada como: “Fique aí no seu mundinho encantado, quenem um retardado, que a gente fica aqui cuidando das coisas”…

Meus amigos, estão diariamente rindo das nossas caras… O Tiririca, que já foi eleito com a ‘explicação’ de que como ‘voto protesto’, a população ironicamente elegeu um idiota. O que não é verdade, porque SEMPRE elegemos idiotas, tanto é verdade que taí o cenário atual que não me deixa mentir (sozinho). A ‘marolinha’ que manteve o índice de aprovação alto de um, já virou, em seu sucessor, um corte drástico de despesas… e o PAC, que incomensuravelmente faria o Brasil ser o maior país do mundo, e não só do mundo como também da América Latina, virou pó após uma eleição… mas é claro, às vesperas da próxima eleição voltará com tudo, cantado em prosa em verso, com comerciais com musicalidade de gosto controverso, para, através desses nobres profissionais da área, fazer você, mais uma vez, acreditar que está tudo bem…

Mas é claro que nem eu e nem você estaremos aí com isso, afinal, estaremos maravilhados com uma Copa do mundo e uma Olimpíada na mente para se orgulhar da “Pátria de chuteiras” ou dos nossos atletas no pódio chorando ao cantar o hino…

Idiota eu? É claro que sim… mas, como diria o John Lennon “…but I’m not the only one…”

Peraí que eu vou beijar a bandeira…

Anúncios

Read Full Post »

Chega uma hora onde a racionalidade e a razoabilidade não fazem mais a diferença. Alguns, inclusive, usam essa racionalidade dos outros contra eles mesmos. Explico, exemplificando:

No Carrefour, chegando no caixa com uma pilha de engradados de Bohemia em promoção no WallMart:

– Moça, essa cerveja sai por R$1,49 cada uma se levar 6 unidades…

– Ok, vou chamar o fiscal para autorizar…

Chega a fiscal:

– Moço, só podemos autorizar o valor de R$1,79 para a unidade…

– Mas aqui diz que se levar 6, sai por 1,49…

– Mas só posso autorizar a 1,79…

– Mas tá escrito na entrada do Carrefour o compromisso de cobrir o preço da…

– Já lhe disse que não posso autorizar a esse preço, senhor…

– Creio que há algo errado, a regra do Carrefour diz que tem que cobrir…

– Não vou poder autorizar senhor… o senhor gostaria de mais alguma coisa?

– Sim, QUE TU AUTORIZE ESSA PORRA AGORA… NEM QUE TU CHAME O PRESIDENTE DO CARREFOUR, O BISPO, A TUA MÃE, OU O RAIO QUE TE PARTA, MAS SÓ ME VOLTA AQUI QUANDO TU AUTORIZAR ESSA MERDA!

– P-pois não senhor, vou falar com a gerência então…

2 minutos depois:

– Senhor, foi autorizado então esse preço, em caráter especial… são essas 6 unidades?

– Não, agora vou levar 120 unidades só de raiva…

————————————//———————————-

Então, nessas horas, só na base do grito e da deselegância que a gente consegue algo… todo mundo aqui já deve ter passado por algo semelhante com call centers de alguma operadora de celular ou tevê a cabo, por exemplo… só quando a gente manda aqueles primeiros atendentes-robôs que só sabem ler o que está escrito na tela a merda, é que a ligação vai, finalmente, para alguém que consiga resolver o seu problema.

É claro que tem-se que manter um mínimo de nível, pois ultimamente o pessoal tem ficado nervoso e dá um jeito de cair a ligação… mas se chegar todo educadinho também não leva nada… todo mundo sabe que os descontos só vêem lá no setor de cancelamentos… onde os caras tentam manter o cliente… e ainda por cima não dá pra aceitar a primeira proposta dos caras… é, o capitalismo é uma merda…

Há quem dissesse que a ‘gonorânça extravanca o pogreço’, mas, sem um pouco de ignorância a coisa não vai adiante…

Vejo hoje nos jornais o rebú lá no Egito… e começo a entender porque o real berço da civilização é lá.

Aqui o pessoal aguarda passivamente por anos a fio e engole sapos (barbudos ou não) e, agora, sapas, e não faz rigorosamente porra nenhuma… aí os nossos safados magistrados (rimando e tudo), se deitam em berço esplêndido, ao som do mar e à luz do céu profundo, remunerados com a nossa grana…

Resumindo, eles já descobriram que somos um bando de bundas-moles que reclama um pouco, dá uma ranzizada aqui, outra lá, xinga um que outro, mas que não vai além disso… afinal, esses mesmos bostas são sempre reeleitos…

É mais ou menos como briga de casal, o cara ameaça sair, mas, se ameaça e não vai nunca, a mulher já sabe que é um blefezinho e já não vai mais cair nessa…

Então, infelizmente, somos um povo reativo… enquanto não rolar um barraco com direito a quebra-tudo por aqui, não vai haver mudança alguma… e eu ainda acrescento: NUNQUINHA DA SILVA!

Não há jeito da coisa melhorar apenas esperando que os nossos inúteis políticos resolvam ter uma epifania e caiam na real… alguém imagina o Sarney acordando um dia e dizendo: “Ó meu Deus! – não, não você Lula, eu digo o criador mesmo – o que eu fiz com o meu povo? Roubei, enriqueci, fiz milhares de pessoas de idiotas… agora vou doar tudo para a caridade e vou trabalhar para um país melhor…”. Nem eu.

Só havendo um baita dum barraco geral, onde os caras vejam que o pessoal quer bater o brim deles, que a coisa começa a andar… o medo é um ótimo motivador para os safados… e, talvez por isso eu seja um descrente dos direitos humanos e do pessoal que acha que as pessoas são boas em suas essências… algumas só são boas se sob vigília constante…

Vejam pelo lado positivo, eu aqui, incitando a baderna, posso daqui uns anos ser declarado perseguido político e, quem sabe, virar presidente da república com direito a pensão de perseguido político vitalícia!

Me façam esse favor, desçam a porrada nos políticos sem vergonha aí de suas regiões, e, qualquer coisa, digam que fui eu quem incitou isso… daí eu vou em cana por uns dias, no máximo, mas saio de lá com um monte de regalias garantidas… e, se eleito eu for, como um herói guerrilheiro, que lutou bravamente pela libertação das mentes imbecilizadas do nosso país, prometo que vou encher os idiotas de bolsas assistencialistas, vou dar cargos de confiança para meus amigos, pagarei mensalão para os inimigos virarem amigos e vou tocar o barco da maneira que todos querem!

O que? Tá achando que isso que eu prometi fazer é a mesma merda que já estão fazendo?

Bom, muito bom… então esse post já serviu para alguma coisa…

Pronto! Já exerci o meu direito de cidadão consciente e politizado…

Read Full Post »

As vezes eu penso que alguns conceitos realmente são batidos, embora ainda sejam incontestes. O direito à democracia é um deles. E é como dizem, a democracia é uma merda, mas ainda não inventaram nada melhor do que ela…

E é por aí que eu começaria o raciocínio.

A democracia é o poder do povo. Ok. Mas a pergunta é a seguinte: E desde quando um povo tão diferente e tão desigual conseguiria chegar a um denominador comum?

Ou melhor, se nos basearmos em resultados de urnas, desde 1985 para cá, veremos que a nossa capacidade de escolha é, no mínimo, discutível.

Enquanto alguns apenas querem conseguir comer e sobreviver, outros, já pensam em coisas do tipo: ética, moral, bem comum, sustentabilidade, preservação, etc…

Dessa maneira, se dermos o poder de escolha a essa massa de pessoas desiguais, desunidas e com pensamentos opostos, daria certo? – NOTA: digo pensamentos opostos, da mesma forma que poderia dizer que alguns, sequer pensam –

Imaginemos que o país é uma grande empresa, que buscaria a sustentabilidade, o bem comum, o bem estar de seus COLABORADORES e com um bom plano de previdência para os ‘não ativos’. Bem, pensando assim, como em qualquer cenário competitivo, seria interessante que os mais capacitados exerçam papéis de liderança e planejamento, e, os menos capacitados preencham os outros postos da cadeia produtiva.

Onde eu quero chegar com essa palhaçada toda? Ok, vou abreviar.

Eu, por exemplo, abriria mão facilmente do meu direito de escolher errado meus candidatos, para que, uma pessoa compravadamente capaz assumisse esse papel. Não através do voto, mas sim da comprovação técnica, prática.

Exemplificando.

Eu mudaria o modelo atual de democracia para cooperativismo, de maneira a entregar o país na mão do Eike Batista, por exemplo, sabendo que ele é de fato alguém que sabe fazer o dinheiro se multiplicar, sabe gerenciar, sabe escolher seus aliados e funcionários e nunca teve problema em não saber quando alguém lhe passa a perna. Dessa maneira, eu seria um sócio cooperativista, com direito a participação nos lucros, ao invés de pagar impostos a fundo perdido para alguns cretinos encherem os bolsos e comprar votos de pessoas que estão matando cachorro a berro e se vendem por qualquer esmola.

Dessa forma, o país seria uma empresa. Pessoas se habilitariam através de testes rigorosos (como seria o processo de escolha de um CEO de alto escalão de uma empresa) a serem os novos gestores dessa empresa. Sempre com demonstrativo de resultados, números comprovados e, é claro, em um cenário onde todos conseguissem produzir algo.

Não acham possível? Acham melhor o modelo atual, onde qualquer idiota semi-analfabeto ou com ficha suja consegue chegar ao poder e não fazer porra nenhuma? Problema seu! O que eu não posso concordar é com pessoas conformadas achando que este é o único caminho possível para um futuro melhor. Não é mesmo!!!

No momento em que as coisas funcionarem como devem, essas palhaçadas piegas não vão colar mais. A pessoa vai ter que ter mais atributos do que apenas ter carregado lata de água na cabeça durante a seca ou metralhado soldados durante a ditadura para ser um gestor capacitado.

Resultado, meus amigos, é nele que deve se focar. De discurso em discurso não se vai a lugar algum. Como bem já estamos carecas de saber (e no meu caso, literalmente).

Ih, não vem me empurrar esse abacaxi!

Pelo menos as nossas primeiras-damas não seriam essas barangas de ultimamente…

Read Full Post »

Para aquelas malas que só entendem ‘desenhando’, segue o desenho…

Entendam como o pessoal do governo ‘divide’ as verbas através de bolsa-esmola para que vocês, 89% de idiotas satisfeitos, esqueçam dos aumentos de salário e dos quase 120 mil por mês que custa um deputado e os quase 150 mil por mês que custa um senador (em verbas oficiais, tirando os caixa 2 de campanha e mensalão).

http://www.youtube.com/watch?v=8oS3bm2OEHs

Veja o desenho todo ou vá lá para 1:15

Saiba que só há dois tipos de idiotas nesse país, os contentes e os descontentes. E de resto, são eles rindo, acenando e fazendo campanhas com musiquinhas irritantes…

Moramos num paraíso tropical… mas com um povinho de merda, vou te dizer, hein?!

Read Full Post »

O país está em festa… ou, pelo menos, boa parte votante dele…

Tudo na boa… como eu anulo meu voto, não posso reclamar de quem é eleito certo?

Não é bem assim… mas, vá lá.

Vendo as conversas e programas de rádio e tevê, ouço alguns argumentos que me roncam as tripas. Juro que acho que discutir política e religião é uma burrice, e, no caso de alguns ‘torcedores-votantes’, trata-se de uma religião política, o que me deixa mais encafifado ainda.

Não sou simpatizante da Dilma, tanto quanto não sou simpatizante do Serra… tanto que não votei em nenhum deles, mas, ouvir a comemoração do pessoal sob alguns aspectos é lamentável.

Ouvi hoje que, depois do Lula, o primeiro operário eleito presidente, temos a Dilma, a primeira mulher eleita. E daí?

Na minha cabeça doente e conspiracionista, achava que presidentes deveriam ser, em primeira instância, pessoas preparadas. Inteligentes, honestas, com passado impecável e coisas do gênero. Afinal, como já escrevi antes, para qualquer um de nós ingressar no serviço público, além de muito bem preparado, tem-se que passar na prova, ter ficha impecável e um porrilhão de documentos e certidões. Para ser advogado e tergiversar sobre as leis também. Estuda-se 4 anos e ainda faz uma prova da OAB depois. Mas, incrivelmente, para ser presidente da república, o chefe dessa cambada toda, NÃO PRECISA.

Enfim. Que a coisa não tem o menor nexo eu já sabia, tanto que, sou um utópico em achar que, se o pessoal se rebelasse e votasse nulo aos milhões, os caras se obrigariam a rever os conceitos e começar a propor coisas mais embasadas, com gente realmente capacitada, diplomada, testada e certificada.

Mas a comemoração segue. O pessoal está feliz da vida. O que é bom… para alguns…

Mas, ouvir essas coisas de ‘o primeiro…’ ou ‘a primeira…’ me irrita.

Depois do primeiro operário vem a primeira mulher. E depois? Virá o primeiro negro, o primeiro índio, o primeiro gay, o primeiro portador de deficiência, o primeiro transformista ou sei lá mais quem…

Que tal o primeiro presidente honesto, capacitado, sem passado sujo, sem alianças escusas, sem caixa 2 de campanha, sem tesoureiros faceiros, sem cabos eleitorais falcatruas e sem ter que vender a alma para meio mundo para conseguir maioria no congresso?

Alguém já tentou imaginar como seria?

Ou estão perdendo tempo demais com características totalmente irrelevantes para um governante???

Se ele é homem, mulher, cíclope ou centauro não me interessa. Interessa é que seja alguém que finalmente faça coisas pelo país antes de fazer pelo partido e pela base aliada. Alguém que não trema nas bases quando é ameaçado por algum imbecil que diz que vai jogar merda no ventilador. Alguém que não use a máquina pública para fins particulares ou de amigos e fidalgos em geral. Era só isso o que eu queria.

Ouvi uma frase genial pela net e não sei de quem é para dar os créditos e os parabéns. Era assim: “A Dilma diz que o Serra mente e o Serra diz que a Dilma mente. E o pior é que os dois estão dizendo a verdade…”

Segue o ‘carrossel democrático’, com o povo feliz da vida que agora teremos uma laranja de amostra do sexo feminino. Pra mim, dá no mesmo. Só espero é que ela não tome decisões importantes durante a TPM e era isso.

Vamos ver como fica… o setor da empresa que eu trabalho não recebeu benefícios fiscais e nem incentivos. A criminalidade onde eu moro subiu assutadoramente. Eu tive 5, eu disse 5 carros roubados nesses últimos anos, vi os juros lá em cima, vi o poder de compra caindo e vi o pessoal dando calote a 3×4 porque estão sem grana… não foi o que eu ouvi durante as campanhas… mas, talvez eu esteja em um universo paralelo, ou num episódio do “Além da imaginação”…

Torcida por torcida, torço é pro Inter, que, pelo menos, me dá uma alegria a cada 4 anos...

 

Uma explicação de como as coisas funcionam… lá, em 89, já era bagunçada a coisa… e pensam que mudou muito??? Nadica de nada…

 

Read Full Post »

O pessoal que faz nossas leis ou tergiversa sobre, provavelmente está consultando Murphy para tal. Pois certamente tentam piorar as coisas sempre, como se já não estivesse ruim o suficiente.

A discussão do momento é sobre o reajuste da pena máxima. De 30 para 50 anos. Aí tem um monte de blablabla sobre a pena progressiva, as regalias dos presos. O pessoal contra e o a favor. Discussão digna de uma sequencia do Tropa de Elite.

De um lado os radicais que acham que crimes bárbaros deveriam ser punidos de forma mais exemplar, e, de outro lado, os malas defensores dos direitos humanos que acham que os pobrezinhos já sofrem demais com a nossa sociedade malvada e capitalista.

Baboseira da grossa!

Fico puto com essas pessoas que acham que todo mundo é burro… tá certo que a grande maioria é mesmo, mas, tem os que fazem uso da sinapse volta e meia, porra!

Primeiro. A população carcerária está um caos. Todo mundo já sabe. Os presídios cada vez mais lotados, mais porcaria humana estocada em locais onde alguns idiotas chamam de locais de ressocialização de infratores…

Ressocialização???? Aquilo são SPAs de presos. Os caras têm acesso a tudo de lá. Fora que ainda são capazes de fazer alianças mais perigosas do que as que a gente vê em épocas de eleição.

Mas é óbvio que, ao tentar aumentar o tempo de pena máxima, alguém deveria perguntar algo do tipo: “Vem cá, com o que se tem hoje, onde os caras mandam assassinos e estupradores para o semi-aberto e os caras nunca mais voltam, com esses indultos estúpidos, a falta de controle, vocês ainda querem piorar o que já é uma merda?”

Certamente dariam várias explicações baseadas em falsas esperanças de que o sistema irá regenerar o pessoal e que a sociedade ficará mais segura livre dos caras por mais tempo.

Concordo com a segunda parte. Aliás, já que estão se perguntando se a pena é branda demais para esses monstros, que tal começar a exterminar com eles logo? Pena de morte logo, porra!

Não digo que se mate a torta e a direita, mas, como os nossos coitadinhos vitimados da sociedade são perturbados, mas não são burros, certamente iriam repensar as coisas quando, pelo menos, tivessem a possibilidade de realmente se dar mal.

Mas, o mesmo pessoal que está discutindo isso, não está, certamente, preocupado em regenerar detentos para devolvê-los à sociedade… tipo, como fazem com pinguins desgarrados antes de devolvê-los ao mar, eles querem, na real, é criar um caos tão grande no sistema carcerário, para que, a sociedade dê carta branca para a construção de mais presídios em caráter de emergência.

Não acham que isso seja ruim? Nem eu acharia… mas, só mais um detalhezinho:

Construção de presídios em caráter de emergência quer dizer SEM LICITAÇÃO. Ou seja, para evitar de sangrar esses assassinos, estupradores, traficantes e nabas em geral, vão sangrar, mais uma vez, a nossa grana… e eu digo nossa para aqueles idiotas como eu, que pagam impostos e ainda não fizeram uma marcha armada até Brasília.

É tudo interesse revestido. Nessa sociedade maniqueísta, onde votamos não em quem a gente quer, mas sim contra aquele que a gente quer que perca, ou seja, na merda menos fedorenta, o pessoal usa a tática do ‘bode na sala’ para nos induzir a pensar de que, dos males, sempre o menor.

Read Full Post »

Não é bem uma sentença… mas, ao meu ver, certas coisas só são bem sucedidas quando envolvem falta de cérebro e o abandono da sinapse…

Tal qual dizia o Mario Quintana, sabiamente, que “A ironia é uma arma que só atinge aos inteligentes”, eu diria que há outras armas (a maioria delas) que só atingem às bestas quadradas.

O proselitismo é uma delas.

Aliás, atrevo-me a dizer que o proselitismo é um dos grandes vilões do mundo. Merdas históricas que mudaram a sociedade podem-se atribuir a ele e a ortodoxia com que algumas antas fervorosas se lançam a fazer merda por ordem de outrém.

Não entenderam porra nenhuma?

Bom, vamos ao velho sistema do amansa antes.

pro.se.li.tis.mos. m. 1. Diligência ou zelo em fazer prosélitos. 2. O conjunto de prosélitos.

Tá, não ajudou… vamos ao outro…

pro.sé.li.tos. m. 1. Pagão que se converteu à religião de Israel. 2. Aquele que se converteu a uma religião diferente da que tinha. 3. Indivíduo que aderiu a uma doutrina, idéia ou sistema. 4. Partidário, sectário.

Bingo!

Pagão que se converteu à religião de Israel??? O Judaísmo??? Ah, mudar de religião… sim sim… Pode ser um macumbeiro que virou Sei-cho-noísta??? Não, acho que não era por aí…

Ah sim! Indivíduo que aderiu a uma doutrina, idéia ou sistema. 4. Partidário, sectário. Era aí mesmo…

Traduzindo essa lasqueira… proselitismo, basicamente, é aquela mala que mudou de idéia e quer que todo mundo pense igual a ela.

Só porque o senhor, meu amigo, mudou suas crenças, o que por si só já é indício de que o senhor é falível em seus conceitos, não quer dizer que todo mundo vá querer enveredar por esse mesmo caminho.

Quando se fala de política então – que junto com a religião, são os flagelos sociais do momento… pior que Tsunamis, terremotos, vulcões e a morte do Povo Paul – vemos que não falta gente doutrinada o bastante para te encher a paciência tanto quanto Testemunhas de Jeová em um domingo de manhã.

Dizem que vivemos em uma democracia, o que já é uma merda. E, enquanto não inventam coisa melhor, temos que nos sujeitar a um sistema onde um mar de antas abobadas e acéfalos em geral decidem por toda uma minoria estudada e com bagagem suficiente para seperar o joio do trigo.

E assim, amigos, onde eu queria realmente chegar é o ponto em que, inúmeras vezes já me referi, que é o de que, quanto mais idiotas no mundo, mais fácil é manter o poder. Mais fácil é converter mentes fracas, mais fácil é fazer pessoas comprarem idéias de merda e mais fácil é manter a tendência ridícula que esse sistema atual nos proporciona.

Burros com viseira comem grama e puxam carroças sem reclamar. Com a diferença de que os burros, volta e meia, ainda empacam. O nosso povo, nem isso…

Então, pela enésima vez, digo: Desenvolvam seus intelectos… é a única arma contra aproveitadores de plantão. Só assim vão saber a diferença entre um proselitista que realmente quer te dar um bom conselho porque teve uma epifania realmente útil ao mundo daquele cabo eleitoral de merda que apenas quer eleger o candidato ou partido para garantir o seu carguinho de confiança de diretor de ascensoristas em Brasília.

Ex-gays, ex-testemunas de jeová e ex-padres pedófilos??? Nunca vi não senhor...

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: